quinta-feira, 12 de junho de 2014

Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, 12 de junho


 Reconhecido como o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, esse 12 de junho em Jequié foi marcado por uma caminhada organizada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, através do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo. A passeata partiu da Praça do Viveiro com destino à Praça da Bandeira, onde foram realizadas diversas apresentações teatrais com temas relacionados à exploração do trabalho infantil.
A data é um estimulo para que todas as nações adotem normas e ações sólidas de combate ao trabalho Infantil e, por meio delas, desenvolvam políticas para a proteção das crianças, garantindo a elas o acesso à educação, e inspecionando os locais de trabalho para evitar essa prática criminosa.

Trabalho infantil é toda forma de trabalho exercido por crianças e adolescentes, abaixo da idade mínima legal permitida para o trabalho, conforme a legislação de cada país. O trabalho infantil, em geral, é proibido por lei. Especificamente, as formas mais nocivas ou cruéis de trabalho infantil não apenas são proibidas, mas também constituem crime, permitido apenas a partir dos 14 anos como jovem aprendiz.
Em Jequié, a programação pelo Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil começou em 1º de junho, atendendo a uma determinação do Ministério do Desenvolvimento Social que, desde 2002, promove ações nesta data em todo o pais. Foram realizadas diversas ações de conscientização nas comunidades, visando à compreensão da população no sentido de evitar a exploração do trabalho infantil.
Segundo Manoel Neto, Supervisor Geral e Coordenador do Serviço: "As crianças são orientadas através de temas transversais, como saúde, meio ambiente, cidadania nas oficinas culturais através de danças, teatro, cursos profissionalizantes onde são encaminhadas para estagio na condição de jovem aprendiz".
Para dona Maria Almeida, moradora do bairro Pau Ferro e mãe de dois filhos que participam da jornada, o Serviço de Convivência foi importante para as crianças: "Hoje eles são mais disciplinados. Aprendem assuntos que não são apresentados na escola e mudaram o comportamento dentro de casa. Além disso, eles levam para casa merenda, verduras e frutas doadas pelo programa do PAA.
O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos conta com cinco núcleos que atendem a aproximadamente 1.500 crianças e jovens nos bairros da Caixa D’água, São Judas Tadeu, Pau Ferro, Baixa do Bonfim, Jequiezinho e Mandacaru. O município deverá ganhar, ainda, outros dois espaços, nos bairros Curral Novo e Cidade Nova. A equipe, formada por 52 profissionais, conta com enfermeiros, pedagogos, equipe de apoio e orientadores sociais, que exercem a função de professores.