Jequié: Veja o que fala o Decreto Municipal 22.175 sobre as medidas do Covid-19

Visite nosso Instagram

segunda-feira, 16 de junho de 2014

São João de Jequié, a melhor festa da Bahia, já começou





O São João ainda será celebrado no dia 24 de junho, mas em Jequié, os festejos mais tradicionais do Nordeste já começaram. O arrasta-pé inicial foi na noite deste sábado, 14 de junho, na tradicional Praça Ruy Barbosa. A abertura oficial do São João de Jequié contou com as bênçãos do santo festeiro. Um cortejo levando a imagem de São João percorreu o caminho entre a Catedral de Santo Antônio e a Vila São João, onde dezenas de pessoas cantaram e rezaram em homenagem ao santo. Após uma belíssima queima de fogos coloridos que iluminaram o céu chuvoso, o Padre Leonardo Miranda falou do simbolismo da festa de São João, ressaltando a importância de João Batista para o Cristianismo: "Foi São João Batista quem antecedeu a Jesus Cristo, anunciando o Messias".Famílias inteiras aproveitaram esse primeiro dia de festejos em Jequié para apreciar as comidas típicas juninas, acompanhar as apresentações artísticas e registrar tudo. Na Vila São João existem diversos espaços, preparados no capricho para fazer da Praça Ruy Barbosa um verdadeiro arraiá. Dos mais novos aos mais velhos, todos se encantam com a beleza da ornamentação.


Aos 83 anos, dona Antonieta de Jesus Santos fez questão de conferir de perto todos os detalhes da Vila São João. "É muito interessante ver a tradição do São João sendo levada a sério, isto mostra que as comemorações juninas ainda estão vivas e as tradições conservadas”, comemora.

Animada com o início dos festejos, a Prefeita Tânia Britto participou do cortejo e assistiu às apresentações culturais. Ela gostou muito do que viu: “Isso tudo nos motiva a fazer em Jequié o melhor São João da Bahia”.

Na abertura oficial do São João de Jequié, diversas autoridades estiveram presentes. O Secretário Municipal de Governo, Marcelo Aguiar, está confiante: "Será uma festa tranquila e alegre. Faremos uma grande festa”. O Secretário Municipal de Relações Institucionais e Comunicação Social, Emanoel Andrade, reforça que o São João é uma festa do povo e para o povo: “Hoje, Jequié abre as portas da maior festa popular da Bahia e temos a responsabilidade de imprimir a marca do nosso acolhimento e do nosso respeito aos costumes, fazendo com que o nome de nossa cidade seja levado aos quatro cantos do Brasil”.

Para o Conselho Municipal de Cultura de Jequié, o São João é tradicional no município e o incentivo público para sua realização é de fundamental importância. “O povo de Jequié é quem ganha com o resgate da cultura popular”, afirma Natália Andrade, Presidente do Conselho Municipal de Cultura.

A Secretaria de Cultura, responsável pela realização dos 11 dias de festejos do São João em Jequié, entre 14 e 24 de junho, aposta na difusão da tradição da festa jequieense para atrair cada vez mais turistas à cidade sol. São esperadas até 40 mil pessoas por dia no circuito da festa quando as atrações de renome nacional se apresentarem na Praça da Bandeira, a Praça do Forró. "O São João é uma festa que representa Jequié em todos os cantos da Bahia”, explica Sergio Mehlem, Secretario de Cultura e Turismo do Município.

De volta ao Arrasta-Pé

Dentre as principais atrações neste primeiro dia dos festejos de São João em Jequié, teve a apresentação das quadrilhas juninas. Os alunos da Associação Jequieense de Cegos - AJECE mostraram aos munícipes e visitantes que a deficiência visual não é barreira para quem quer se divertir. Eles não perderam o passo e fizeram uma apresentação emocionante.

A noite fria e chuvosa foi motivo para os casais dançarem ainda mais coladinhos. Na Vila São João, se apresentaram o Grupo Mamolengo, a banda Casa Verde de Salvador, tocando instrumentos pouco convencionais para o forró, como o clarinete e o fagote, ambos, de sopro, junto à zabumba, ao triângulo e à sanfona. Esse forró mais requintado deu lugar à raiz forrozeira do Trio Zabumbaia, que tocou o tradicional forró pé de serra para terminar essa primeira noite com o pé direito, e o esquerdo também, afinal, a dança do forró já está rolando solta em Jequié.