quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Oposição muda estratégia para pedir afastamento do prefeito de Jequié



Reginaldo Barro engrossa a filheira para o afastamento do prefeito de Jequié
Reuniões em sítios, divulgações de notas plantadas nos sites que apoiam o executivo na cidade, tudo combinado para tirar o foco da ação que seria protocolada na tarde desta quarta-feira 20.fev.2019, com horário prevista para às 15h, para entrar na pauta regimental da Câmara de Vereadores de Jequié.
A briga política, Minoria X Maioria, conseguiram deixar a cidade focada na sessão realizada na Câmara de Jequié. A Polícia Militar fez frente na porta da Casa de Leis logo cedo. Os assessores de ambos os lados ficaram pé na porta da Câmara.
O pedido de afastamento do prefeito Sergio Suzarte por indícios de corrupção, desvio de dinheiro público e ato de improbidade administrativa, com os recursos dos precatórios do FUNDEB e outras denuncias na delegacia da Polícia Federal, CGU e Ministério Público citada pelo líder comunitário Manoel da Feijoada, que não protocolou a ação ontem 20.fev.2019, alegando que precisava de mais documentos para fundamentar o pedido, foi endossada pelo pastor Reginaldo Barros, que disse em entrevista que não faz mais parte do governo municipal e protocolou um novo pedido para o afastamento do prefeito. “Eu e meus filhos fomos seduzidos pelos apelos dos vereadores da minoria, não podemos aceitar tanta falta de gerencia”, disse.
Manoel da Feijoada assegura ao BZM, que a qualquer momento o seu pedido será protocolado na secretaria da Câmara de Vereadores, fortalecendo ainda mais o pedido de imediato afastamento do prefeito de Jequié.