sexta-feira, 27 de setembro de 2019

DENÚNCIAS DOS VEREADORES DA MINORIA PROVOCA EXONERAÇÃO DO SECRETÁRIO DE SERVIÇOS PÚBLICOS


O secretário exonerado esteve pela manhã na Prefeitura de Jequié
O Diário Oficial do Município de Jequié publicou na tarde dessa quinta-feira (26.set.2019), a exoneração do secretário de Serviços Públicos Renê Andrade, alvo de graves denúncias de corrupção por parte dos vereadores do bloco da Minoria na Câmara.

Entenda o caso:
Na noite de terça-feira (10.set.2019) a Câmara de vereadores de Jequié votou um requerimento para convocação do Secretario de Serviços Públicos Renê Andrade, com base no art. 37 da Lei Orgânica, afim de prestar esclarecimentos acerca de denuncia de peculato envolvendo a pasta, no que se refere ao descarte de material sólido retirado da Estação de Tratamento da Embasa - ETE, pela empresa MULTICOM e destinada ao Aterro Sanitário de Jequié.

A Empresa teria realizado o descarte de 18,5 mil toneladas de material sólido no Aterro Sanitário, ao preço de R$ 42 ( quarenta e dois reais) por cada tonelada, perfazendo um valor de quase R$ 800 mil e esses valores não teria sido recolhido de maneira oficial aos cofres públicos.

Os edis registraram ainda que o referido secretário de Serviços Públicos Renê Andrade era contumaz nessa prática, onde o mesmo utilizava de outras vias para receber os valores de animais apreendidos na área do Município de Jequié, não entrando o recurso via pagamento de Documento de Arrecadação Municipal - DAM.

Para a surpresa de todos, o requerimento de autoria da vereadora Laninha foi rejeitado por oito votos a seis, na qual a base do Prefeito Sérgio da Gameleira na Câmara votou contrario a referida convocação do secretário, com uma única exceção do vereador Ramon Fernandes que se absteve.

Com a negativa pela Câmara de Vereadores para a convocação do secretário votado pela base do prefeito, os vereadores da minoria  continuaram as investigações, alegando terem provas suficientes dos crimes prática dos pelo referido secretário, sendo solicitado pelos edis a abertura da CPI do LODO para apurar as supostas irregularidades. A CPI ainda aguarda a aprovação.

O fato agora é que o prefeito Sérgio da Gameleira promete abrir um Processo Administrativo para apurar os fatos no âmbito interno da prefeitura, o que não impede a apuração do Poder Legislativo.