quarta-feira, 11 de setembro de 2019

JEQUIÉ: VEREADORES DENUNCIAM SUPOSTO ESQUEMA DE FRAUDE NA SECRETARIA DE SERVIÇOS PÚBLICOS



18,6 toneladas de material sólido da Estação de Tratamento foram para o Aterro Sanitário de Jequié

Na noite dessa terça-feira (10.set.2019) a Câmara de Vereadores de Jequié votou um Requerimento para convocação do secretário de Serviços Públicos Renê Andrade, com base no art. 37 da Lei Orgânica, afim de prestar esclarecimentos acerca de denuncia de peculato envolvendo a Secretaria Municipal de Serviços Públicos, no que se refere ao descarte de material sólido retirado da Estação de Tratamento da Embasa - ETE, pela empresa MULTICOM e destinada ao Aterro Sanitário.

Segundo os vereadores da minoria, a empresa teria realizado o descarte de 18,5 mil toneladas de materiais sólidos no Aterro Sanitário, ao preço de R$ 42,00 ( quarenta e dois reais) por cada tonelada, perfazendo um valor de quase R$ 800 mil e esses valores não teria sido recolhido de maneira oficial aos cofres públicos.

Os Edis registraram ainda que o referido Secretário de Serviços Públicos Renê Andrade era contumaz nessa prática, onde o mesmo utilizava de outras vias para receber os valores de animais apreendidos na área do município, não entrando o recurso via pagamento de Documento de Arrecadação Municipal - DAM.

Para a surpresa de todos, o requerimento de autoria da vereadora Laninha foi rejeitado por 8 votos a 6, na qual a base do Prefeito Sergio da Gameleira na Câmara votou contrario a referida convocação do secretário, com uma única exceção do vereador Ramon Fernandes que se absteve.

Votou a favor da convocação: Reges Silva, Colorido, Admilson Careca, Dorival Junior, Laninha, Soldado Gilvan.

Votaram contrario: José Simões, Beto de Lala, Ivan do Leite, Roque Silva, Marcinho Melo, Pastoleiro, Eliezer Fiim e José Augusto (Gutinha).

Com a negativa pela Câmara por parte da base do prefeito, os vereadores ingressarão com representação na delegacia de Jequié e no Ministério Público para as devidas investigações.

"Até onde vai os limites de uma base governistas? Deixar de investigar indícios de crime é também um ato criminoso.Só temos a lamentar", disse a vereadora Laninha autora do Requerimento.