quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Homicídio e confronto com a polícia deixa saldo de quatro mortos em Jequié e região



Na manhã de quarta (20) foi passada informação por populares, de que elementos fizeram disparos com armas de fogo contra integrantes de uma guarnição policial que fazia ronda nas imediações do condomínio Cachoeirinha I. Dois dos agressores teriam sido baleados e tombaram mortos no local, enquanto outros parceiros fugiram embreando-se no mato. A informação não foi confirmada oficialmente pela Polícia.
Segundo o Blog Jequié Repórter, elementos ainda não identificados adentraram em pequena oficina de reparos de para-choques de automóveis em praça do bairro Amaralina e, fizeram vários disparos contra Alisson de Jesus Santos, 21 anos, apelidado de “Pitu”, que tombou morto no local. O crime foi registrado por volta de 16h de quarta-feira (20). De acordo com pessoas que presenciaram o homicídio, a vítima que trabalhava no local, conversava com outra pessoa quando foi surpreendido e alvejado por pelo menos dez disparos na face, nuca, cabeça, pescoço e nos membros inferiores e superiores. Esse foi o quinto registro de mortes violentas em Jequié, desde o último dia 16. A Polícia Civil investiga autoria e motivação no crime, até o momento suspeitos não foram presos.


Por volta das 07hs00, de 20.nov.2019, uma patrulha da CIPE CENTRAL, em rondas no distrito de UPABUÇU - zona rural de Itiruçu, avistou um veículo da marca VW, modelo Gol de placa policial GER-4422,  CARAPICUÍBA SP, tendo esse realizado uma manobra abrupta visando tomar sentido contrário aos militares, motivando a abordagem.
Ante a ação diligente dos militares, o condutor  abandonou o carro , adentrando ao matagal, tentando evadir da abordagem. Foi imposto de imediato o cerco, havendo resistência do evadido que de maneira intempestiva realizou disparos de arma de fogo contra a guarnição, iniciando um confronto armado.
Ao cessar os disparos foi encontrado um indivíduo caído ao solo, Raimunilson Souza Fontana, em posse de uma arma de fogo, sendo imediata a prestação de socorro para o hospital de Itiruçu, onde o indivíduo foi estabilizado, mas evoluiu a óbito. Segundo a Cipe Central, o resistente possuía dois RG, além de vasta ficha criminal, com processos criminais nos estados da Bahia e São Paulo, por crimes contra instituições financeiras, roubos, entre outros