DECEPCIONADOS E TRISTES, MORADORES RECLAMAM DA QUALIDADE DO ASFALTAMENTO DO AMARALINA, DIZ JORNALISTA

Visite nosso Instagram

domingo, 13 de dezembro de 2020

Manobras da CHESF na Barragem de Pedras podem trazer sérias consequências, diz jornalista





Segundo informações do jornalista Ari Moura em seu Blog, o que vem  acontecendo nestes últimos dias na Barragem de Pedras em Jequié, principalmente nas manobras realizadas pela CHESF, chama atenção pelas consequenciais que podem está trazendo e ainda vai acontecer nos próximos meses. O aumento do nível das águas no reservatório, com chuvas que teriam caído na região mas precisamente na bacia do Rio das Contas e outros acima da montante da barragem, deixou os técnicos da CHESF preocupados, quando chegou aos 65% do volume útil (VU). 
Muitas pessoas que precisam das águas para realizarem várias atividades estão pedindo explicações e preocupadas na permanência da defluência. "Precisamos de que o nível fique permanente para os nossos investimentos.   

Segundo a matéria do jornalista, houve épocas passadas que foi esperado o aumento até os 80% sem precisar realizar defluências, o que deu segurança a Barragem de Pedras e assegurou água por vários meses em todo o lago. Realizando uma vazão através da chamada “válvula de fundo” saiu dos 7m³/s que vinha sendo praticado normalmente para 60 m³/s (foto), "A CHESF já estaria realizando uma operação de segurança,  mas de repente em menos de 24 horas ela passou a operar com 150 m³/s e anunciou que iria aumentar para 250 m³/s e 400 m³/s com previsão de chegar aos 500 m³/s (boletins), disse. Tudo sendo feito num espaço de tempo curto sem dar tempo de muitos ribeirinhos retirar equipamentos do leito do Rio das Contas", disse. 

O jornalista informou que  tentou várias vezes contatos com a direção da CHESF ou técnicos para explicar o que estava acontecendo, não teve exito. Porém, uma fonte que conhece bem a situação da Barragem de Pedras, concordou de que as operações estavam errada, não existia nenhum perigo maior. O mesmo aconteceu na diminuição da vazão, a demora para reduzir a defluência, soltando muita água rio abaixo, o que ainda está acontecendo, sem necessidade, o que pode trazer sérios problemas num futuro próximo. Sem nenhuma manifestação por parte das prefeituras que são banhadas pelo Rio das Contas, Comitê da Bacia do Rio das Contas, Ministério Público, "A CHESF continua tratando o reservatório da Barragem das Pedras e o Rio das Contas como ela acha melhor", finalizou a matéria.



Nenhum comentário: