DECEPCIONADOS E TRISTES, MORADORES RECLAMAM DA QUALIDADE DO ASFALTAMENTO DO AMARALINA, DIZ JORNALISTA

Visite nosso Instagram

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Mudança na pista de rolamento da Serra do Mutum prejudica motoristas

Foto: Marcos Frham

Por 07 quilômetros a Rodovia Santos Dumont (BR-116), no trecho conhecido como Serra do Mutum, entre Jaguaquara e Jequié, não possui acostamento depois das obras que estão sendo realizadas pela Concessionária ViaBahia, para recuperação do pavimento e alargamento da estrada.

De acordo com o taxista Wilson Silva, que transita diariamente pelo trecho, caso o condutor precise do acostamento, ele vai precisar parar o veículo em cima da pista. ”Você não pode tirar o veículo fora da pista. Se estourar um pneu ou acontecer alguma coisa vocês pode provocar uma tragédia”, reclama, ao Blog Marcos Frahm.

Uma empresa contratada pela Concessionária que administra a rodovia atua no local com máquinas e homens recuperando o asfalto, implantando nova sinalização vertical, que gera o alargamento no sentido Jequié / Jaguaquara, facilitando o tráfego de caminhões que sobem a ladeira e antes caiam com facilidade na sargeta implantada às margens da pista para escoamento de água pluvial, mas o projeto de modernização do trecho exclui o acostamento, o que aumenta exponencialmente a probabilidade de acidentes. Os usuários aguardam uma resposta.

Vale ressaltar que a Serra do Mutum, com cursas sinuosas, é considerado o trecho mais perigoso da BR-116 no Sudoeste baiano e já foi palco de várias tragédias em decorrência de suas condições.

Nenhum comentário: