Execução na Feirinha do Joaquim Romão soma 61 homicídios este ano, fazendo mais uma vítima da violência urbana em Jequié

Visite nosso Instagram

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Jequié está entre as cidades mais violenta da Bahia


Jequié ja foi considerada uma cidade pacata
 O Município de Jequié está entre as 20 cidades mais violenta da Bahia. De todos os homicídios que acontecem na Bahia, 80% são registrados em apenas 20 dos 417 municípios baianos. Estes e outros dados foram citados nesta segunda-feira (6) durante o lançamento oficial do Programa Pacto Pela Vida, do governo do estado, no Centro de Convenções. O programa visa diminuir a violência, especialmente os homicídios, em toda Bahia.


As cidades que concentram a violência no estado são Salvador, Feira de Santana, Camaçari, Itabuna, Lauro de Freitas, Vitória da Conquista, Simões Filho, Juazeiro, Dias D'Ávila, Porto Seguro Eunápolis, Barreiras, Candeias, Ilhéus, Paulo Afonso, Valença, Jequié, Casa Nova, Alagoinhas e Itaparica.


Os dados são da pesquisa "Mapa da Violência 2011", divulgada este ano pelo Instituto Sangari, e serviram de base para a criação do Pacto. A pesquisa é a mesma que apontou que Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, é a segunda cidade mais violenta do país.

Durante o lançamento, também foi destacada a violência contra a mulher - a Bahia é o estado do Nordeste que mais registra agressão contra a mulher, com 30% dos casos. Em Salvador, são 25 queixas do tipo por dia.

O Pacto pela vida prevê mais investimentos na prevenção e combate à violência. Entre as ações, estão previstas a compra de 500 novas viaturas, contratação de 150 policiais civis, concurso para a polícia técnica e a convocação de policiais militares aprovados no último concurso. Para dar mais força às denúncias, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) também lançou um jogo da memória com as fotos dos criminosos mais procurados do estado.

Lançamento

O prefeito de Jequié Luiz Amaral participou do evento, onde estava o o governador Jaques Wagner, o prefeito de Salvador, João Henrique, além dos ministros do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, e da Justiça, José Eduardo Cardozo. O secretário de segurança, Maurício Barbosa, também estava no local.

Fonte: *Correio da Bahia

Nenhum comentário: