Jequié: Inscrições para cursos gratuitos do Programa Desenvolve Jequié 0800 071 1710

Visite nosso Instagram

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Povoado da Barragem da Pedra recebeu a visita dos Agentes de Endemias



O Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Jequié vem intensificando o trabalho na zona rural do município, através do “Projeto de Atendimento a Endemias nos Distritos”. No último fim de semana, a comunidade da Barragem da Pedra recebeu a visita dos agentes de endemias, que realizaram abordagens educativas junto aos moradores. Um trabalho de conscientização sobre diversos casos endêmicos.

O Projeto começou no início deste mês de julho e tem previsão para se estender até o mês de outubro deste ano. A atuação preventiva das endemias que mais afetam a população de Jequié é feita por 60 agentes de endemias. Nas comunidades, eles fazem atendimento focal (dengue), exames de esquistossomose, entrega de folhetos informativos, além do controle de chagas e de leishmaniose por meio do recolhimento de animais infectados.
Na localidade da Barragem da Pedra cerca de duzentos imóveis foram visitados e mais de trezentos exames clínicos foram realizados.

A direção da Vigilância Epidemiológica de Jequié busca prestar um atendimento igualitário a todos munícipes, independente do local onde more. “Queremos levar o mesmo tipo de atendimento que é oferecido na zona urbana também à zona rural”, explica Rosival Braga, diretor do órgão.

A supervisora do Programa de Combate a Esquistossomose, Jacira Queiroz, explica a importância da prevenção: “Orientamos e distribuímos coletores à comunidade porque a esquistossomose pode levar à morte. Por isso, estamos intensificando nosso trabalho nos distritos, para que não venhamos a perder pessoas por conta de uma doença que pode ser combatida por meio da orientação, da identificação por exames e da medicação adequada”.

Os animais domésticos também são motivo de preocupação quando o assunto é prevenção à leishmaniose. Uma das equipe fica responsável por identificar e recolher animais que apresentem sintomas da doença, além de orientar a população: “As pessoas devem ficar atentas aos sinais de que o cão está infectado", explica o coordenador da equipe, Roque Almeida.

Outra doença preocupante para os agentes é a doença de chagas. Nas visitas, eles vão em busca do barbeiro, o inseto hospedeiro. Aldo Santos, agente de saúde responsável pelo combate e prevenção da doença de chagas, explica a importância do combate à doença na zona rural: "A zona rural é onde mais se encontra o barbeiro. Nas visitas, fazemos palestras e atendimento no PIT, o Posto de Informação de Triatomíneos (nome cientifico do barbeiro)”.

Nas visitas à zona rural, o combate à dengue é sempre uma das prioridades. O trabalho, neste caso, se concentra no combate aos focos do mosquito aedes aegypti. "A luta contra o mosquito transmissor depende da integração entre comunidade e agentes de saúde. Todos precisamos eliminar possíveis criadouros para o mosquito”, alerta Nailton Machado, Supervisor da Equipe de Combate à Dengue.

O administrador do povoado da Barragem da Pedra, Valter Santos, elogia a ação. Para ele, "o que importa é a saúde da comunidade. Quando se tenta acabar com o mosquito da dengue, por exemplo, está se pensando na saúde das pessoas”, conclui.