RAMON FERNANDES APRESENTA SUGESTÕES AO PREFEITO ZÉ COCÁ DURANTE VISITA AOS BAIRROS KM 3 E KM 4

Visite nosso Instagram

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Produção industrial baiana recuou 4,2% em agosto


 
Foto:Zenilton Meira

Em agosto de 2014, a produção industrial da Bahia recuou 4,2% frente ao mês imediatamente anterior, após registrar acréscimo de 4,1% em julho último. Na comparação com igual mês do ano anterior, a indústria baiana assinalou queda de 9,7%. O indicador no acumulado de janeiro a agosto de 2014 mostrou recuo de 5,3% frente ao mesmo período do ano anterior. A taxa anualizada, índice acumulado nos últimos 12 meses, ao recuar 3,1% em agosto de 2014, manteve a trajetória descendente iniciada em setembro de 2013 (9,8%).

No confronto com igual mês do ano anterior, a indústria apresentou decréscimo de 9,7%, com oito das doze atividades pesquisadas assinalando queda na produção. O setor deVeículos (-69,0%) apresentou a principal influência negativa no período. Outros resultados negativos no indicador foram observados nos segmentos de Metalurgia (-12,7%),Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-44,6%), Produtos alimentícios(-8,9%). A principal contribuição positiva ficou com Produtos químicos (12,1%). Outros segmentos que registraram aumento foram Produtos derivados de petróleo e biocombustíveis (0,6%), Celulose, papel e produtos de papel (5,1%) e Couros, artigos para viagem e calçados (2,1%).

No período de janeiro a agosto de 2014, comparado com o mesmo período do ano anterior, a taxa da produção industrial baiana registrou decréscimo de 5,3%. Sete dos doze segmentos daIndústria geral influenciaram o resultado no período, com destaque para Veículos que registrou queda de 40,1%. Importante ressaltar também os resultados negativos assinalados por Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-40,5%), Metalurgia (-5,5%) e Couros, artigos para viagem e calçados (-6,9%). Positivamente, destacaram-se Produtosderivados do petróleo e biocombustíveis (2,7%), Produtos químicos (3,5%), Extrativo (4,1%) e Bebidas (9,7%).

No acumulado em 12 meses, comparado com o mesmo período do ano anterior, a taxa da produção industrial baiana assinalou taxa de -3,1%. Dos doze segmentos da Indústria geralseis apresentaram decréscimo no período, com destaque para Veículos (-31,0%) e Produtos químicos (-0,2%).

A redução no ritmo da produção industrial nacional, com taxa de 5,4%, na comparação entre agosto de 2014 com o mesmo mês do ano anterior, foi acompanhada por doze dos quatorze locais pesquisados, com destaque para os recuos mais acentuados assinalados por Paraná (-10,3%), Bahia (-9,7%), São Paulo (-8,6%), Amazonas (-8,0%), Rio Grande do Sul (-7,4%), Santa Catarina (-6,0%) e Minas Gerais (-5,5%), todos abaixo da média nacional (-5,4%). Por outro lado, Espírito Santo (13,7%) e Pará (6,0%) assinalaram as taxas positivas nesse mês.

Na taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos doze meses, sete dos quatorze locais pesquisados apontaram taxas negativas em agosto. As principais quedas no período foram registradas por São Paulo (-3,6%), Bahia (-3,1%), Rio de Janeiro (-2,4%) e Minas Gerais (-2,1%), enquanto Pará (8,5%), Amazonas (4,4%) e Minas Gerais (4,3%) apresentaram os maiores avanços.