Execução na Feirinha do Joaquim Romão soma 61 homicídios este ano, fazendo mais uma vítima da violência urbana em Jequié

Visite nosso Instagram

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Secretaria da Educação do Estado implanta Educação Profissional em Tempo integral


 
A Educação Profissional em Tempo Integral será uma das novidades da rede estadual de ensino do ano letivo de 2015. Esta forma de articulação será ofertada em cinco Centros de Educação Profissional localizados em Ipirá, Jaguaquara, Guanambi, Simões Filho e Salvador. Com isso, os cursos técnicos de nível médio ofertados nesta forma de articulação terão o tempo de duração reduzido de quatro para três anos, mantendo a mesma carga horária de 4 mil horas/aula e a qualidade pedagógica.
 
Em 2015, a Educação Profissional em Tempo Integral deverá abranger 10 turmas, beneficiando 350 estudantes. A expectativa, segundo o superintendente de desenvolvimento da Educação Profissional, Almerico Lima, é que esta forma de articulação chegue a todos os 27 Territórios de Identidade da Bahia em 2016. Ele destaca que além de ampliar o tempo de permanência do estudante na escola, a EP em Tempo Integral tem outras vantagens.  
 
“Com a EPI em Tempo Integral, diminuiremos a evasão e o abandono, manteremos a qualidade, enriquecendo o currículo, e poderemos atender mais estudantes na rede porque o ciclo será mais rápido”, afirma o superintendente, ressaltando que, para tanto, serão investidos recursos para garantir alimentação em refeitório apropriado, transporte, funcionamento de sala de convivência e biblioteca. Ele destacou, ainda, que “a EP em Tempo Integral garantirá aos estudantes apossibilidade de recuperação da aprendizagem no processo e a participação, de forma plena, nas aulas de artes e de educação física, além dos projetos de iniciação científica e de intervenção social”.
 
Iara Campos, diretora do Cetep da Bacia do Jacuípe, em Ipirá, destaca a importância desta forma de articulação para o processo de ensino e de aprendizagem dos futuros técnicos de nível médio. “É mais uma ferramenta que fortalecerá o processo de ensino e de aprendizagem e demonstra a preocupação do Estado em garantir a qualidade do ensino público, possibilitando ao estudante ter uma melhor formação e, consequentemente, mais oportunidade de inserção no mundo do trabalho”, afirma durante encontro com gestores e professores de centros para discutir as estratégias de implantação.
 
Salomé Brito, diretora do Ceep Bahia, em Salvador, que também esteve no encontro na Superintendência de Desenvolvimento da Educação Profissional, reforça que a EP em Tempo Integral é uma importante ferramenta de fortalecimento do currículo. “Esse primeiro contato com a proposta foi muito produtivo pela troca de ideias com a perspectiva de implantação da Educação Profissional em Tempo Integral que oportunizará a aprendizagem dos nossos estudantes, ampliando a inserção de atividades lúdicas, esportivas e culturais”.
 
Experiência – A primeira experiência de Educação Profissional em Tempo Integral vem sendo aplicada, desde 2013, no Centro Estadual de Educação Profissional em Serviços e Processos Industriais Irmã Dulce (Ceep), no município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador. A iniciativa faz parte do processo de ampliação da oferta de educação profissional técnica de nível médio para adolescentes e jovens, com foco no currículo integrado e do processo de ampliação da educação integral no Estado.