Setembro Amarelo: Instituto Mãos oferece Plantão Psicológico gratuitos

Visite nosso Instagram

quinta-feira, 2 de maio de 2019

BRADESCO NEGA DIREITO À SAÚDE AOS APOSENTADOS


Ex-funcionários do Bradesco que luta pelo direito à saúde de funcionários desligados e aposentados do banco. O grupo surgiu logo após o PDV de Julho de 2017, quando muitos trabalhadores se desligaram da empresa e ficaram sem o plano de saúde. A comissão do coletivo de ex-funcionários SPJ – Saúde a Preço Justo – nos explicou a grave situação dos bancários: “o Bradesco não permite que você, quando é admitido na Instituição, opte por um Plano de Saúde com mensalidade, justamente para que o funcionários, lá na frente, não possam ficar com o Plano.”, conta a comissão de representantes do SPJ. O plano dos funcionários do Bradesco é regido pela cooparticipação, sem mensalidade. Mas o que parece uma boa notícia, na realidade é uma armadilha: “Então temos muitos casos em que o funcionário trabalhou no Bradesco durante 30 ou 40 anos, o que é exaltado na cultura organizacional como “carreira fechada” ou “prata da casa”. O funcionário acredita nisso e lá fica todo esse tempo. Então um belo dia, você está trabalhando, mesmo aposentado, recebe a notícia de que está demitido e que em alguns meses seu Plano de Saúde será cancelado. Não, você não poderá ficar com o Plano de Saúde, mesmo depois de tantos anos, mesmo que queira, a partir dali, pagar a mensalidade.” afirma a comissão do SPJ na entrevista. Os números do adoecimento bancário são alarmantes na categoria, já que o total de bancários afastados por doença, segundo o INSS, cresceu 30% entre 2009 e 2017, sendo que destes os casos de transtornos mentais e comportamentais ganham destaque, e cresceram 61,5% no período. O SPJ reúne ex-funcionários sem plano e trata de lutar para que o Bradesco não cancele o plano de colegas com casos graves de saúde ou tratamentos em andamento. Apesar da falta de diálogo da parte do Bradesco, o coletivo mantém sua luta rumo à conquista do direito à saúde para os ex-funcionários. Caso conheça algum colega nesta situação e que queria contatar o SPJ pedimos que escreva para a nossa página ou envie um e-mail para o Retomada. Saudamos a importante luta dos bravos colegas do Bradesco e nos colocamos em solidariedade. Leia a entrevista completa com o SPJ abaixo!