segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Passaram 40 dias e o ex-secretário não retornou a função como previsto



O ex-secretário de Serviços Públicos da Prefeitura de Jequié, Renê Andrade negou acusações impostas por vereadores da minoria, que o acusam de possível favorecimento em contrato firmado entre a Prefeitura de Jequié e a Embasa para execução de serviços na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Segundo Andrade, o que lhe imputam são incriminações infundadas. Em entrevista na manhã desta terça-feira (01.set.2019), no Programa Jequié Urgente da Rádio 93 FM, aos radialistas Marcio Lima e Marcos Cangussu,  ele mandou o recado: “Não existe contrato firmado entre Prefeitura e Embasa, em maio de 2018 a Embasa formatou licitação para empresa ganhadora do contrato executar a limpeza”, qualquer documento que comprove um pagamento a um órgão público deve ser via DAM (Documento de Arrecadação Municipal) e não qualquer declaração com uma secretaria. Quero que quebrem meu sigilo telefônico e bancário, se eu extorquir R$ 1 milhão, e eles tiverem qualquer áudio meu, eu desafio que prove na Justiça, Policia Civil, Ministério Público, não existe nada de Renê com esta empresa, desafiou.  Não tenho dificuldade alguma para ir a Câmara prestar esclarecimentos, o papel do legislativo é fiscalizar.  “Tenho 100% de certeza que não vai existir nada em qualquer instancia que o processo for”.  Renê Andrade segue fora da função até apuração dos fatos.

Houve uma informação que com 40 dias o secretário afastado estaria de volta ao cargo, algo que não aconteceu até o fechamento desta matéria.