quinta-feira, 4 de junho de 2020

Prorrogada a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

Foto: Arquivo Zenilton Meira


Por iniciativa do Ministério da Saúde, foi prorrogada a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe até o dia 30 de junho. A campanha teve três fases, sendo que a terceira foi dividida em duas etapas e iria até sábado, dia 6 de junho. Porém, o baixo índice de vacinação de grupos prioritários dessa fase motivou a prorrogação da campanha. A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Saúde, está disponibilizando a imunização nas Unidades de Saúde da Família, das 8h às 14h, e nos Centros de Saúde, das 8h às 17h. Fazem parte do grupo, profissionais de saúde, idosos, crianças de 6 meses a 6 anos incompletos, gestantes, puérperas (mães que tiveram filhos até 45 dias), doentes crônicos, pessoas com doença autoimune ou transplantados e pessoas com deficiência.

Além destes grupos, a vacina contra a gripe também é oferecida a adultos entre 55 e 59 anos, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, portuários, povos indígenas, professores, motoristas, cobradores, caminhoneiros e profissionais das forças de segurança e salvamento. Em Jequié, as pessoas que fazem parte do público-alvo podem procurar as Unidades de Saúde da Família da Zona urbana e da Zona rural, onde profissionais realizam a vacinação.

Na Bahia, a meta é imunizar 90% do público alvo, formado por cerca de 4,6 milhões de pessoas e somente os grupos de trabalhadores da saúde, indígenas e idosos, a partir de 60 anos, atingiram a meta de vacinação. No primeiro grupo, 99,41% de cobertura; no segundo grupo, a cobertura ficou em 96,97% e o terceiro grupo, a cobertura ficou acima de 100%. Os outros grupos ficaram muito abaixo da meta: crianças (34,31%); gestantes (45,10%), puérperas (53,30%) e adultos de 55 a 59 anos (33,61%).

A vacina contra influenza não tem eficácia contra o novo Coronavírus, porém, neste momento, ajuda os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para a Covid-19, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde, já bastante demandados.

Nenhum comentário: