VEREADORA LANINHA SOLICITA DAS VOLUNTÁRIAS SOCIAIS AMBULÂNCIA PARA A AATAE

Visite nosso Instagram

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Jequié: Novo romance de Carvalho Neto transita entre a vigilância humana e suas inevitáveis consequências



Nossa necessidade de observar, avaliar e vigiar é matéria de pesquisa em vários campos de estudo. E isso também se reflete na literatura, visto que os escritores são tidos como as antenas do seu tempo: captam várias tendências, capturam comportamentos e visões de mundo que se formam à sua volta. Carvalho Neto, que também é professor de Literatura, está lançando pela Editora Penalux seu novo romance, “Quando nos observam”. A obra, com 208 páginas, aborda exatamente esse aspecto.

No livro, a presença do narrador em segunda pessoa e o nome do personagem central foram escolhidos para esse propósito também. O personagem central é observado por essa voz externa, narradora, e ele será o vigilante insone numa ala psiquiátrica. Seu nome, Gregório, significa “o acordado”, “o alerta”, “o vigilante”. “Há essa voz que fala com o personagem central e o observa quase que constantemente”, explica Carvalho. “Mas ele não a ouve, não pode; é a voz do narrador em segunda pessoa ajudando a construir a história”. Gregório, o personagem em questão, e também narrador, é “aquele que vigia, o alerta, o acordado”. Daí temos o arquétipo para a trama do livro: observar e ser observado”, conclui.

A ideia do título se relaciona com o constante observar humano e suas consequências. “O nosso olhar para o outro e quando o outro também nos observa”, conta o escritor. “Essa troca gera, entre as pessoas, medo, incerteza, insegurança, vaidade, controle, poder, fragilidade, falsas impressões e até mesmo loucura”. O enredo do romance vai por esse caminho. Após treze anos de ausência, Gregório regressa ao seio da família. Encontra-se com o pai — e seu peculiar universo — e se depara com o sumiço repentino do irmão mais velho. Vivendo entre uma estranha alameda e o hospital onde trabalha, Gregório tentará manter o sono e a sanidade mental em equilíbrio; e isso, muitas vezes, não é tão simples assim de se conseguir.

“A obra de Carvalho Neto nos lembra, com uma ironia desconcertante, que não há batalhas reais entre esses mundos, mas somente momentos de continuidade e descontinuidade, não havendo aqui, portanto, vencedores”, escreve o escritor José Manoel Ribeiro, que assina o texto de orelha do livro.

Pedro Anselmo Carvalho Neto é professor de literatura e escritor de contos e romances. Natural de Jequié-BA, é graduado em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e mestre em Literatura e Diversidade Cultural pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). É autor de mais três livros: “Casa pétrea de dois alpendres”, “Plástico bolha” (romances) e “No caminho de volta” (contos). A obra “Quando nos observam” já está à venda no site da editora (www.editorapenalux.com.br/loja/quando-nos-observam) e também diretamente com o autor (p.carvalhoneto1@gmail.com; @p.carvalhoneto (Instagram) ou WhatsApp: 73-98809-3451).



Nenhum comentário: