Veja matéria no IGTV no rodapé da página sobre a Barragem da Pedra, que estará soltando cerca de 500m³/s de água até quarta-feira

Visite nosso Instagram

terça-feira, 3 de novembro de 2020

Escritora de Jequié tem poema dedicado ao escritor Carlos Drummond de Andrade

A escritora Letícia Araújo tem poema divulgado em site de grande audiência. No último sábado (31) é foi comemorado o Dia Nacional da Poesia. A data é uma homenagem ao escritor Carlos Drummond de Andrade, nascido em 31 de outubro de 1902, na cidade de Itabira do Mato de Dentro, em Minas Gerais.

A poesia alimenta a alma e coloca em versos sentimentos, sonhos, histórias e vidas. A poesia está presente em diversas dimensões de nossas vidas, nas palavras-desabafos de um povo que se reinventa e cria alternativas de luta e resistência. Para marcarmos data, trazemos uma poesia da semana:

Negra como a noite
Por Letícia Araújo*

Hoje eu posso dizer que tenho orgulho de quem sou.
Isso me foi negado!
Eles queriam que a gente se visse como os renegados,
os que não mereciam o amor,
não mereciam uma vida digna,
o que não eram nem humanos,
mas hoje aprendi que preciso ter orgulho
do que eu sou
do que elas foram
e do que um dia seremos.

Mesmo que abusem em nos colocar num não lugar,
mesmo que digam que a minha cor não é bonita,
mesmo que tentem me roubar a auto estima,
eu tenho orgulho!
Me encontro em cada pedacinho meu que vejo em outras pessoas
negras!

“A noite é preta
e maravilhosa.”

Quando descobri que eu não era sozinha,
tive orgulho de mim,
dos meus traços,
da minha cultura
e do meu povo.

Desde então, tento fazer com que as pessoas que estão por perto
se orgulhem também.

E que a gente se olhe e se reconheça uns nos outros,
que tenhamos a nós mesmos como referências.

Nossos traços,
nossos jeitos,
nossos corpos,
negros,
pretos,
como a noite
nós somos.




Um comentário:

Unknown disse...

Nossa vc e fenomenal..Parabéns. linda