DECEPCIONADOS E TRISTES, MORADORES RECLAMAM DA QUALIDADE DO ASFALTAMENTO DO AMARALINA, DIZ JORNALISTA

Visite nosso Instagram

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

A carne de bode é muito saudável, principalmente pela alimentação oriunda da caatinga


Segundo o Correio da Bahia, a etiqueta na embalagem confirma o preço: R$ 180. É quanto custa um quilo do queijo de cabra produzido na Bahia e vendido em uma das mais famosas padarias de Salvador. Mas não é só lá, os caprinos também estão valorizados em muitas lojas de produtos especiais e gourmet. Em alguns boxes da ceasinha do Rio Vermelho eles já ocupam muitos espaços. “A procura aumentou 50% nos últimos dois anos.
O queijo de cabra tem menos lactose que o queijo de vaca, então muita gente compra”, diz Zuita Souza, administradora do Armazém Mandacaru. O box comercializa mais de cinco tipos de queijos de cabra fabricados no município de Castro Alves, no Recôncavo. Do queijo minas frescal ao chèvre, aquele com formato de pequenos rolinhos macios. Os preços variam de R$ 26 a R$ 95.

É incontestável: os caprinos estão cada vez mais fortes, e em expansão. Eles já formam um rebanho de quase 3 milhões de cabeças só na Bahia. Compõem um segmento da pecuária que cresceu 7,9% no último ano, segundo o IBGE. Ao contrário do rebanho bovino, que caiu mais de 3% e do suíno que ficou quase 9% menor. As cabras e bodes subvertem a ordem ao se multiplicar em pleno tempo de seca e de crise econômica. Só em 2017, o estado passou a ter 218 mil caprinos a mais, de várias raças.

Em Jequié, a carne de carneiro ou bode é encontrada facilmente no CEAVIG e na Feirinha do Joaquim Romão.

Nenhum comentário: