Vereador João Paulo: Crianças visitam gabinete da Câmara Municipal

Visite nosso Instagram

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Não vamos responder a Bolsonaro na mesma moeda, diz presidente do PT Bahia, que reforça pedido de atos virtuais




Mobilizações para pedir saída do presidente Jair Bolsonaro estão programadas para acontecer neste sábado, 29, em todo o estado

O Partido dos Trabalhadores na Bahia (PT-Ba) reforça o pedido para que as manifestações para exigir a saída do presidente Jair Bolsonaro sejam realizadas de forma virtual e sem aglomerações neste sábado, 29. A decisão da direção do Partido se dá em função da pandemia do novo coronavírus, que ainda apresenta números altos em todo o estado. Em Salvador, por exemplo, a ocupação dos leitos de UTI dos hospitais públicos é de 100%.
O presidente do PT na Bahia, Éden Valadares, ponderou que esse é um momento que requer cuidados. “Somos contra qualquer aglomeração. Não vamos responder a Bolsonaro na moeda dele: a insanidade”, afirma Éden Valadares.

Em resolução divulgada nesta semana, o partido já havia orientado a militância a promover atividades virtuais, nas redes sociais ou atos simbólicos, sem nenhuma aglomeração.

O Brasil segue com a vacinação lenta enquanto o número de óbitos pela doença continua em uma crescente, com mais de 450 mil vítimas pelo coronavírus. Nesta quarta-feira, 26, o PT perdeu um militante histórico, fundador do Partido, Clóvis Esequiel, de Santo Antônio de Jesus.

"Clóvis, assim como milhares de brasileiros, foi vítima do descaso do governo federal, pois acabou morto por uma doença para qual poderíamos ter vacina. O PT de toda a Bahia está enlutado. A defesa da vida é um valor acima de qualquer outro. Vamos mostrar nossa reprovação a Bolsonaro sem oferecer risco à nossa base militante. É possível, sim, repudiar e reprovar Bolsonaro sem aglomeração, sem sujeitar ninguém ao risco de contágio", destacou o presidente do PT na Bahia, Éden Valadares.

Nenhum comentário: