Setembro Amarelo: Instituto Mãos oferece Plantão Psicológico gratuitos

Visite nosso Instagram

quinta-feira, 26 de agosto de 2021

Mauricio Foltz Cavalcante pontuou a necessidade de ações mais incisivas para coibir os excessos de poluição sonora em Jequié

A pandemia ainda não acabou e temos diversas orientações e protocolos de saúde que devem ser mantidos e seguidos.”, disse o secretário de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente, José Claudemiro Passos.


“Estamos vendo o crescimento do número de denúncias de aglomeração e isso gera o receio de contaminação pela Covid-19. Além disso, tem a questão do respeito às leis municipais, de uso do solo, respeito às normativas dos decretos sanitários e muitos bares não vêm respeitando isso. Então, teremos algumas ações, que deverão ser intensificadas nos próximos dias. Quem não estiver cumprindo o que está determinado em lei e exposto em decreto, vamos ter que agir. Entre outras sanções, os estabelecimentos reincidentes poderão perder o alvará de licença. A pandemia ainda não acabou e temos diversas orientações e protocolos de saúde que devem ser mantidos e seguidos.”, disse o secretário de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente, José Claudemiro Passos.

De iniciativa da Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente, por meio da Diretoria de Meio Ambiente, foi realizada na manhã desta quinta-feira, 26, uma reunião para tratar sobre a poluição sonora na cidade. 

Durante o encontro, o promotor de justiça, Mauricio Foltz Cavalcante pontuou a necessidade de ações mais incisivas, por parte da administração municipal, no sentido de coibir os excessos de poluição sonora, advinda dos estabelecimentos comerciais, como bares e afins, assim como atividades fiscalizatórias que diminuam o barulho dos “paredões”, como são chamados os carros particulares com som automotivo mais potente. O Major Reinaldo Souza dos Santos, comandante do 19º Batalhão Polícia Militar reafirmou a participação da instituição, nas ações operacionais de combate às aglomerações e poluição sonora mas, para isso, sugere que a Prefeitura seja mais rígida com a fiscalização urbana, no cumprimento dos decretos municipais.


Nenhum comentário: