Execução na Feirinha do Joaquim Romão soma 61 homicídios este ano, fazendo mais uma vítima da violência urbana em Jequié

Visite nosso Instagram

quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Live Cultural celebra os 76 anos do ex-presidente Lula. Segunda edição do evento terá homenagens de personalidades da música, da política e da cultura

Organizado pelo DP&Pagus, o aniversário de 76 anos do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva será comemorado nesta quarta-feira (27), às 19h. A live show será transmitida pelos canais Iaras e Pagus e Debate Petroleiro e fará uma incursão por vários estilos musicais: MPB, reggae, rock, forró e samba.

Além das apresentações de Brenda Champs, Chá Rize, Elis Bohrer, Guigga, Juliana Contreiras (banda Maktub Reggae), Jadir Bonacina (banda Arte Popular) e Jorge Farofa, a vereadora Maria Marighella (PT), a presidenta nacional da Unegro, Ângela Guimarães, o arquiteto e político filiado ao PCdoB, Javier Alfaya, o coordenador geral da CMP, Raimundo Bonfim, o músico e ativista político, Fabiano Leitão, a comunicadora popular Adelita Monteiro e o professor e poeta Seu Zé confirmaram presença.

O evento “Lula Live Cultural” foi criado no ano passado por integrantes do grupo de WhatsApp Lula 2022. A ideia inicial era comemorar o aniversário de Lula e referendar a anulação de todas as condenações a ele imputadas. Nesse ano, já livre, Lula será homenageado com muita música e ações culturais. Na opinião do jornalista Mateus Quevedo, “a cultura amplia a consciência política quando se trata de enfrentar e reparar preconceitos. A cultura salva”, define.

Para a historiadora Andrea Trus, “A memória do brasileiro está pautada pelo estômago vazio, pela perda de direitos, pelo caos que o povo brasileiro tá vivendo. A estrutura violenta do neoliberalismo destruiu um projeto de país”. Para ela, Lula vencerá em 2022: “A direita e a extrema direita podem até tomar um susto”, analisa.

Vários artistas e profissionais da música, do audiovisual, do teatro, da dança, já conversaram com Lula sobre a importância das políticas públicas para a cultura. A exemplo da artista e jornalista baiana, Maíra Azevedo, Tia Má; do ator Rui Ricardo Dias, que interpretou Lula no filme “Lula, filho do Brasil” de Fábio Barreto, e do ator Herson Capri, que interpretou o personagem Jorge Salles, no filme Marighella, dirigido por Wagner Moura. Durante o encontro que aconteceu em julho, Capri afirmou que Lula já está na história: “Nunca se lutou tanto contra a fome, contra a miséria, contra o sofrimento humano, quanto na era Lula”.

Nesta segunda edição, a dinâmica da apresentação do Lula Live Cultural trará inovações como a talentosa jornalista e cantora mineira, Elis Bohrer. O cantor baiano Guigga, que começou a cantar aos 10 anos na banda “Me Leva” apresentará um mix de sucessos da época; a vocalista da banda Maktub Reggae, Juliana Contreiras dará o tom com a sua voz afinadíssima. O forró militante de Jadir Bonacina, vocalista da banda Mistura Popular; o samba do músico Jorge Farofa que prepara ao lado do advogado e cantor Jailton Andrade, o “Domingo do Samba” farão um ensaio com as suas bandas.  A cantora baiana Chá Rize vai lançar a música autoral “Dar as Mãos, escrita por ela em parceria com Pantera. O single celebra a solidariedade entre os povos. Brenda Champs, a maravilhosa cantora paulistana, vai começar a sua apresentação com “Vermelho”, música que integra o repertório das mais tocadas durante as manifestações pró-Lula.

Nesta quarta-feira (27), às 19h, o aniversário é de Lula, mas quem vai ganhar o presente é você. A festa é sua. A proveite!

Participe do Lula Live Cultural: #LulaLiveCultural

Apoie a Cultura Local: #ApoieACulturaLocal

Defenda a democracia e a soberania: #NanotrioLulaLivre

Use as hashtags:

#LulaLiveCultural

#ApoieACulturaLocal

#NanotrioLulaLivre

 

Nenhum comentário: