Radares e Câmeras no trânsito de Jequié estão ativados desde o dia 8 maio de 2022

Publicidade

sábado, 30 de abril de 2022

João Roma (PL) acusou seus opositores de utilizarem as ações do governo federal de maneira ”dissimulada”.

O deputado federal João Roma (PL) acusou seus opositores de utilizarem as ações do governo federal de maneira ”dissimulada”. Segundo ele, em declaração à imprensa na tarde desta sexta-feira (29), falta ”clareza” aos demais pré-candidatos ao Palácio de Ondina, uma vez que também atacam a gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL).

O ex-ministro da Cidadania reuniu apoiadores no restaurante Ferreiro, no Salvador Shopping, para um almoço de adesão. Entre os presentes estava a esposa dele, Roberta Roma, herdeira do espólio eleitoral para uma cadeira na Câmara dos Deputados e o deputado estadual Capitão Alden (PL), que também tenta ser deputado federal.

”Diferente de outros, que de forma dissimulada tentam utilizar de ações do governo federal e atacam o presidente”, apontou Roma ao tratar sobre o assunto.

A fala do o ex-ministro da Cidadania aconteceu após ser provocado sobre um comentário do governador Rui Costa (PT), que disse que ele tinha “coragem” em admitir a relação com Bolsonaro. ”Está muito claro”, afirmou o parlamentar ao se posicionar.

Durante o encontro, ele defendeu a candidatura da sua companheira, Roberta Roma (PL) como uma prova do “protagonismo feminino” do seu grupo: “O papel da mulher na minha [chapa] tem sido cada vez mais de protagonimos e isso tem estmulado várias outras lideranças femininas”. Cerca de 200 pessoas confirmaram a adesão ao projeto do pré-candidato ao Governo da Bahia.

Chapa que, de acordo com ele, ainda não está definida, apesar de ter nomes especulados, como o do apresentador Uziel Bueno.





Nenhum comentário: