Joaquim Caíres quer marcação e agendamentos de exames e consultas por meio digital na rede de saúde

Publicidade

Governo do estado

segunda-feira, 2 de maio de 2022

Morte de jovem no Itaigara repercute em Jequié


A violência tem tomado conta do Município de Jequié. Apesar da segurança pública não ter medido esforços para conte-la. Nos últimos anos o governo tem feito investimento criando polícias especializadas a exemplo da Cipe Central que faz a cobertura em nossa microrregião.

Na noite de ontem foi bastante movimentada para os profissionais do Instituto Médico Legal de Jequié (IMLJ). Por voltas dás 21h, a polícia foi acionada para ir até a Rua Ivan Luís, bairro  Itaigara região do Mandacaru. Ao chegar a localidade informado, uma mulher estava alvejada com diversos disparos de arma de fogo. O DPT foi acionado e a vítima foi identificada como Vanessa Santos Oliveira. Segundo informações de testemunhas, ela estava sentada na porta de casa com um amigo, quando um veículo Fiat Pálio de cor branca, com vários indivíduos no interior, chegaram atirando sem dá chance de defesa a vítima que segundo informações foi assassinada com mais de 10 perfurações. Um amigo de Vanessa, teve o seu celular levado por um dos autores do homicídio.

No distrito de Florestal, no povoado das Bateias, Benício Silva Souza foi alvejado no peito com um tiro de espingarda, desferido pelo próprio primo. Ele tinham uma rivalidade e neste domingo (01), foi o dia que o primo carnal Naldo Silva resolveu vingar. Ele está foragido e deve a qualquer momento se apresentar ao delegado Moabe Macedo.

Voltando a introdução do texto, recebemos esta informação: A Companhia de Policiamento Especializado CENTRAL (CIPE CENTRAL) foi criada através da Lei Estadual nº 13.201 de 09 de dezembro de 2014, e tem como atual comandante o Major PM Ricardo José Souza e Silva, nomeado através do Diário Oficial do Estado nº 23.077 do dia 27 de janeiro de 2021.

A CIPE CENTRAL iniciou de fato as suas atividades operacionais no dia 02 de maio de 2016, contando à época com 100 policiais militares em seu quadro de efetivo, oriundos de diversas regiões do Estado, o que confere um valor agregado plural e multifuncional para o emprego destes profissionais em ações e missões nos diversos biomas do Estado, dentre os quais destacamos: a prevenção e repressão à crimes contra instituições financeiras, patrulhamento rural, erradicação de plantio de drogas, intervenção em estabelecimentos prisionais em crise, combate ao crime organizado, controle de tumultos e distúrbios civis, bem como apoio às Unidades Operacionais convencionais de 32 municípios de Território de Identidade da Bahia (TIB), da Chapada Diamantina, Vale do Jiquiriçá, Sertão Produtivo, Sudoeste Baiano e Médio Rio de Contas. 

A CIPE CENTRAL tem como valores institucionais, a hierarquia e disciplina bem evidenciados no seu corpo de tropa, bem como a fomentação do desenvolvimento Humano e de novas tecnologias, através da capacitação continuada, aplicada por instruções constantes.


Nenhum comentário: