Joaquim Caíres quer marcação e agendamentos de exames e consultas por meio digital na rede de saúde

Publicidade

Governo do estado

terça-feira, 26 de julho de 2022

Prefeitura usa espaço de estacionamento para construir Shopping Popular sem ouvir a população



“A nossa alegria é poder atender aos anseios da nossa população. Foi dessa forma que, percebendo a existência de um grande comércio informal, que há muitos anos ocupa as vias públicas da cidade, que pensamos na criação de uma estrutura apropriada para esses ambulantes e pequenos comerciantes de roupas, artigos esportivos, acessórios, entre outros itens e que ficam ali, no meio da rua, em praça pública, ao sabor da chuva e do sol. Muitos utilizam barracas que são montadas no início da manhã e desmontadas no fim da tarde, de segunda a sábado. Pensando na reestruturação social e econômica dessas pessoas é que estamos iniciando as obras do nosso primeiro shopping popular municipal e, com as bençãos de Deus, teremos em breve, um equipamento importante e que será, não tenho dúvidas, responsável pela transformação da vida de muita gente.”, destacou o prefeito de Jequié, Zé Cocá.

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Infraestrutura e Secretaria de Serviços Públicos, deu início, nesta terça-feira, 26, à construção do shopping popular municipal, na área lateral do Mercado Municipal da Praça da Bandeira. Os condutores deverão utilizar a via da esquerda, ao contornar o prédio do Mercadão, uma vez que o local onde será erguido o novo equipamento está sendo delimitado por tapumes.

A expectativa da Secretaria de Infraestrutura é que a Threeng Manutenção e Serviços LTDA., empresa ganhadora da licitação pública, conclua a obra dentro do prazo, que é de oito meses. De acordo com o projeto, serão construídos cerca de 100 boxes em alvenaria, padronizados, com fechamento em porta de rolo, oferecendo uma maior comodidade e segurança aos permissionários e clientes, com telhado em metálico e claraboia, cada um com 4.15m² de área. O complexo, que terá 1.038.30m² de área construída, em dois pavimentos, contará com banheiros, acessibilidade, e os serviços estão orçados em R$ 1.586.130,68 (um milhão, quinhentos e oitenta e seis mil, cento e trinta reais e sessenta e oito centavos), com recursos próprios do município.

A obra, uma iniciativa do prefeito de Jequié, Zé Cocá, que firmou compromisso em oferecer uma melhoria das condições de trabalho para os vendedores ambulantes, trabalhadores do comércio informal e pequenos comerciantes, que foram realocados para a Praça da Bandeira e que ocupam, também, as vias nas imediações do Mercadão e ruas do Centro.


6 comentários:

Benedito Freire Sena disse...

Um dos argumentos usado pelo prefeito para a venda do prédio da Biblioteca era usar o recurso para minorar a situação do centro da cidade transferindo a câmara para o Alto da Balança onde mora a viúva Prefa ..Sem consultar ninguém apenas contando com os gnomos e os duendes da Câmara de Vereadores . No passado a área que poderia ser destinada para o lazer e grandes eventos foi vendida para uma rede de supermercado . Urbanistas , engenheiros , comunidade , sociedade, fizeram parte da discussão , que resultou na decisão do nosso Alcaide? Com relação a biblioteca........ .??????

Benedito Freire Sena disse...

Por que será , que será , que o nosso Alcaide com tanto dinheiro em caixa continua insistindo com a venda do prédio da biblioteca ao invés de requalificar transformando - o numa grande usina do saber destinada aos jovens dessa cidade ? Porque será que será ?

Benedito Freire Sena disse...

Estão descaracterizando a Cidade aquele mercado é parte integrante da nossa memória , um março arquitetônico e econômico . Onde está a dita sociedade organizada ? Os presidentes das comissões da Câmara de Vereadores onde estão ? O conselho de Cultura ? O conselho comunitário antes tão ativo ?

Benedito Freire Sena disse...

A pá de cal que descaracteriza o Mercado Municipal está sendo jogada pelo atual prefeito no rosto da nossa história econômica e arquitetônica desrespeitando inclusive a memória do Dr.Lomanto Júnior , avô do seu companheiro de jornada Leur Lomanto Júnior que nem sequer atentou pra isso .

Benedito Freire Sena disse...

Esse tipo de coisa , cultura , memória , educação são terceiro plano . Uma reunião que aconteceu na Secretaria de Educação , a pá de cal para transferir a biblioteca para 1943 foi discutida . Tive acesso aos áudios e a voz mais entusiasmada é a do meu amigo Domingos Ailton . Custei para acreditar que era o mesmo que conheço a década . Era sim . Estou me despedindo de comentários e defesas desses temas . Chega .

Moises s. Silva disse...

Infelizmente tudo em Jequié e deste jeito. A praça da bandeira poderia ser um moderno terminal de ônibus urbano pois a cidade Que está crescendo precisa se modernizar. Aí vem o prefeito construir 100 box em local público e com dinheiro do povo. Prá provavelmente entregar a apadrinhados políticos. Aí vão vender produtos falsificados ou importados ilegalmente da china. Porque a prefeitura não cria uma oficina de costura. Pois Jequie tem tradição nesta área. Aí sim gerava emprego e renda made um Brazil. Interessante e ver os senhores vereadores que parecem peças de presépios. Só têm ação pra receber seus polpudos salários.