Joaquim Caíres quer marcação e agendamentos de exames e consultas por meio digital na rede de saúde

Publicidade

terça-feira, 4 de outubro de 2022

Bahia participa do 2º Fórum Internacional do Hidrogênio Verde

 

Estado é o único com marco institucional e legal para produção do combustível sustentável
Estado é o único com marco institucional e legal para produção do combustível sustentável

A Bahia marca presença no 2º Fórum Internacional do Hidrogênio Verde, além de compor a mesa na cerimônia de abertura, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) do Estado da Bahia participou do painel ‘Hubs de Hidrogênio Verde pelo Brasil’ nesta terça-feira (04), em Sorocaba, no estado de São Paulo. Líder na geração das energias eólica e solar, a Bahia aposta no combustível do futuro para o desenvolvimento de uma economia com menor pegada de carbono e até o final de 2023, vai abrigar a primeira fábrica de hidrogênio e amônia verde do Brasil, no Polo Industrial de Camaçari.
“Um dos principais destaques da Bahia em relação aos outros estados é termos um marco institucional e legal na forma de dois decretos. Os dois são exclusivos do nosso estado, nenhum outro estado do Brasil tem. Um institui o Plano Estadual para a Economia do Hidrogênio Verde na Bahia e o outro isenta empresas de ICMS na aquisição de energia elétrica gerada a partir de fontes renováveis destinada a produção de hidrogênio e amônia verde. Esses são os diferenciais da Bahia que além das vantagens sistêmicas e naturais, dão uma segurança jurídica aos empresários que querem investir na Bahia”, explica Roberto Fortuna, secretário executivo da Comissão Especial para a Implantação do Hidrogênio Verde e coordenador de Fomento a Indústria de Energias Renováveis.
A presidência e a secretaria executiva da Comissão Especial para a Implantação do Hidrogênio Verde estão no âmbito da SDE e conta com a participação da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Secretaria do Meio Ambiente (Sema), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA). A comissão já tem instituídas duas subcomissões, uma de Ciência e Tecnologia e Inovação e prepara-se para assinar um memorando de entendimento com todas as universidades do estado; já a subcomissão de Desenvolvimento de Mercado está discutindo a elaboração de um Terno de Cooperação com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).
A SDE está fazendo também uma pesquisa com as empresas do Polo Industrial de Camaçari para avaliar a demanda. Fortuna chama atenção que a Bahia é o único estado preocupado com a análise da demanda, o uso de Hidrogênio Verde e derivados. “Também estamos preparando, junto com a Secretaria do Planejamento, um Programa para Economia de Hidrogênio Verde da Bahia, que deverá ser contemplado no Plano Plurianual (PPA) 2024/2027, o que garantirá quatro anos a mais para a consolidação dessas atividades no estado”, finaliza.

Nenhum comentário: