Joaquim Caíres quer marcação e agendamentos de exames e consultas por meio digital na rede de saúde

Publicidade

segunda-feira, 31 de outubro de 2022

Jequié: O que pode mudar na política local com o novo cenários eleitoral da Bahia e do Brasil?

 





O governado eleito Jerônimo Rodrigues ganhou em Jequié com uma frente de mais de 4 mil votos, comparado ao pleito de 2 de outubro. Apesar de o atual prefeito ter tentado atrapalhar o processo com estratégias sem sucesso.

O prefeito de Jequié é ex-aliado do governo do Estado e por muito tempo aprendeu onde era o ponto forte do adversário. Neste segundo turno, uniu ao grupo de apoio em Jequié ao ex-candidato a governador João Roma, apoiado na Bahia por Jair Bolsonaro, que obteve 11 mil votos no primeiro turno das eleições 2022. A Direita Jovem de Jequié conseguiu mobilizar apoio para ACM Neto, reforçando o time do prefeito municipal.

A derrota da chapa majoritária de ACM Neto, na disputa ao governo do estado, deixa o atual prefeito em uma situação delicada. Como ainda restam recursos a serem investidos na cidade pelo governador Rui Costa e que vão continuar com novos personagens, a exemplo da vice-prefeita Polliana Leandro e o deputado estadual eleito Patrick Lopes, além de Euclides Fernandes e o deputado federal Antonio Brito. Segundo o governador Rui Costa, são mais de R$ 500 milhões em obras em Jequié, o que transformou a cidade em um verdadeiro canteiro de obras.

Segundo informações o prefeito é candidato natural a reeleição em 2024, disputando de lado oposto ao grupo do governador eleito Jerônimo Rodrigues. Conforme especialistas, por ser centralizador, o prefeito tem incomodado muito os vereadores da base de apoio. Ultimamente, os vereadores Marcinho do Táxi, Ramon Fernandes e a Professora Cida não caminharam do mesmo lado com o prefeito. Ou seja, apoiaram a chapa de Jerônimo Rodrigues, o que pode contribuir para retaliações.

Como ainda tem muita água para passar por debaixo da ponte, a política local pode ganhar novos rumos com as vitórias do governo da Bahia e do Brasil.

Nenhum comentário: